Filhos em férias escolares: o que fazer?

As férias escolares chegaram e as dúvidas de muitos pais, também. Sabemos que muitos procuram programar-se para um tempo de descanso junto dos filhos, mas isto nem sempre é possível. Muitos pais preocupam-se com aquelas “férias ideais” vividas em um hotel, na praia, em passeios grandiosos, colônias, acampamentos, todas boas opções caso sejam possíveis, mas não necessariamente as que mais agradam ou fazem a diferença na vida de uma criança ou adolescente.

Em tempos de tecnologia e diversões para todos os tipos e bolsos, o que muitos pais podem estar pensando é: “o que fazer nas férias”? Mais importante que o valor financeiro gasto nas férias, é aquilo que podemos oferecer afetivamente aos nossos filhos. As experiências afetivas geram memórias positivas e uma experiência de felicidade, sentimento de amor e satisfação bastante significativa na formação de uma pessoa. Toda atividade que proporcione relaxamento e bem-estar é muito importante, bem como aquelas que exploram a criatividade e o lúdico (o brincar) da criança, e levá-la também aos movimentos físicos.

Não se preocupe em elaborar “super-roteiros” de férias. Tudo aquilo que possam fazer juntos dentro da rotina, mesmo que os pais estejam trabalhando, será importante. Acredito que a organização prévia seja primordial para que não se tenha a sensação de não ter feito nada e as férias terem acabado. Quando programamos as férias, os filhos certamente notarão a preocupação em valorizar este período, seja uma hora ou uma tarde inteira. Eles saberão que haverá um tempo para eles, que haverá aquele cinema com pipoca, o passeio de bicicleta, estar junto contando histórias, vendo um filme ou um desenho animado, fazendo atividades manuais como a pintura, preparando o jantar juntos – envolvendo seus filhos no preparo dos alimentos, desenvolvendo neles o gosto por preparar o alimento e alimentar-se.

Caso seu filho tenha levado tarefa para as férias ou mesmo ficado de recuperação, ou necessite de reforço escolar, planeje para que as atividades não sejam acumuladas todas num período, ou mesmo para a última semana. Uma dica importante é que na última semana de férias já possam retomar o ritmo de acordar e dormir, bem como os hábitos alimentares que, preferencialmente, não devem ser esquecidos totalmente. Claro que férias são férias, e você pode proporcionar aos seus filhos aquele bolo de chocolate ou aquele super lanche que eles tanto gostam, mas nunca deixando totalmente a rotina de lado, pois recuperá-la dará muito mais trabalho. Tenha cuidado para que as férias não estejam delegadas ao cuidado da TV, dos games e da internet, apenas.

Relacionamento se faz diariamente, numa construção que demanda tempo, dedicação e não apenas a presença ou o presente. Soma-se nesta conta a qualidade na convivência: fazer bem, estar de fato “com e para” o filho. Para ter tempo, planeje: achamos tempo para tanta coisa nesta vida e quando se fala em estar com a família, tudo parece mais complicado. E é mesmo, pois relações afetivas implicam em responsabilidade em lidar com assuntos nem sempre tão agradáveis.

 Aproveite as férias de forma saudável e afetuosa com seus filhos! Mais do que o conforto material, estas lembranças de convivência familiar são extremamente importantes no desenvolvimento humano e, certamente, serão guardadas por toda a vida!

Anúncios

Sobre temasempsicologia

Psicóloga Clínica e Organizacional.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s